É comum que as pessoas confundam o trabalho temporário com o trabalho terceirizado. Você sabe qual é a diferença entre eles? Entenda mais sobre cada uma das modalidades nesse post!

Sua empresa está com um projeto novo e você não quer sobrecarregar seus colaboradores com uma carga mais alta de serviços e a solução está em contratar mais força de trabalho. Ou em outros casos, sua empresa terá um aumento fora do normal da demanda de serviços e você está procurando a contratação de mais colaboradores para poder conseguir entregar os trabalhos a tempo.

Se enquadrou em um dos casos? Podemos apostar que você está procurando por profissionais para trabalho temporário ou trabalho terceirizado, certo? Como saber qual sua empresa deve contratar?

As empresas utilizadoras de serviços precisam saber das diferenças entre os dois modelos de contrato e como irão administrá-los.

Nesse post, iremos te mostrar como distinguir o trabalho temporário do trabalho terceirizado e quais são as características que definem cada um. Continue a leitura!

Navegue e saiba mais sobre as diferenças entre o trabalho temporário e o trabalho terceirizado

Como é o trabalho temporário?

Se você acompanha nosso blog, já deve estar familiarizado com o trabalho temporário e suas particularidades. Mas, para os novos visitantes, é preciso deixar claro quais são as características que definem o trabalho temporário.

O trabalho temporário é estabelecido pela Lei 6.019 de 1974 com alterações da lei 13.429/17 como todo trabalho prestado por alguma pessoa física para uma empresa, mediado por uma agência especializada em trabalho temporário. Esse trabalho pode ser em função de substituir algum colaborador permanente que esteja ausente ou para atender à uma demanda complementar de serviços.

Qual a diferença entre trabalho temporário e trabalho terceirizado?

Quando eu devo contratar um trabalhador temporário?

Acima, citamos que é possível contratar um profissional em regime de trabalho temporário em duas ocasiões: quando há uma demanda complementar de serviços ou quando existe a necessidade de substituição de pessoal dentro da equipe.

Agora, em quais casos específicos dentro desses exemplos é possível fazer a contratação de um trabalhador temporário? Confira os detalhes agora:

Ausência temporária de colaborador por cumprimento de férias: seus funcionários possuem o direito de tirar férias garantido pela CLT e isso deve ser respeitado. No entanto, como ficam os trabalhos desses profissionais? Para que essas tarefas não sejam distribuídas entre os outros colaboradores da empresa e ocorra uma sobrecarga, recomenda-se a contratação de trabalho temporário.

Licença maternidade e licença paternidade: com a chegada de uma criança, os pais possuem o direito de se afastar de suas atividades em momentos específicos para acompanhar a vida dos novos filhos. As mães podem se afastar por 120 dias (período que acontece entre as últimas semanas da gravidez e os primeiros meses da vida da criança) e os pais podem se afastar de suas atividades em até 5 dias após o nascimento de seu filho. Caso a empresa faça parte do programa “Empresa Cidadã”, os prazos se estendem em 180 dias para as mães e 20 dias totais para os pais.

Licença médica: acidentes e imprevistos acontecem. E quando acontecerem, você não quer ser pego desprevenido. A licença médica pode durar 15 dias ou mais, dependendo do ocorrido com o colaborador e dos cuidados médicos necessários para sua recuperação. Um trabalhador temporário é a opção ideal para cobrir suas tarefas.

Demanda sazonal de serviços ou novos projetos: chamamos de demanda sazonal o aumento da procura pelos serviços que sua empresa oferece em datas específicas do ano. É algo bem conhecido pelas empresas envolvidas no comércio. No entanto, algo parecido ocorre quando empresas desenvolvem novos projetos. O que os dois casos possuem em comum? A quantidade de trabalho para ser entregue em um prazo específico de tempo. Ao fazer a contratação de novos colaboradores em regime de trabalho temporário, você conseguirá dar andamento em novos projetos e conseguirá entregar um serviço de qualidade para seus clientes sem comprometer o fluxo de trabalho.

Quanto tempo pode durar um trabalho temporário?

Independentemente do motivo para a contratação de um trabalhador temporário é necessário se atentar ao tempo máximo de contrato.

Um contrato de trabalho temporário não pode passar de 180 dias, corridos ou não – é possível prorrogar o contrato de trabalho temporário por mais 90 dias, totalizando 270 dias.

Se um trabalhador cumprir os 270 dias prestando serviço para uma empresa, não poderá realizar o mesmo tipo de serviço para a empresa contratante durante outros 90 dias.

Quais os direitos garantidos por lei para o trabalhador temporário?

De acordo com a lei 6.019 de 1974, com alterações da lei 13.429 de 2017, é assegurado ao profissional que está prestando o serviço temporário os seguintes direitos:

  • Remuneração equivalente à mesma recebida pelos empregados fixos que exercem a mesma função dentro da empresa utilizadora;
  • Jornada de oito horas com a remuneração das horas extras não excedentes de duas, com acréscimo de 20%;
  • Férias proporcionais;
  • 13º salário proporcional;
  • FGTS
  • Repouso semanal remunerado;
  • Adicionais em caso de trabalho noturno;
  • Seguro contra acidentes de trabalho;
  • Proteção previdenciária.

Agora, vamos falar sobre o trabalho terceirizado. Você sabe como ele funciona?

Como é o trabalho terceirizado?

Na modalidade de trabalho temporário, a relação entre empresa e colaborador se dá através do intermédio de uma agência de trabalho temporário. Já no trabalho terceirizado, essa mediação não acontece. Todas as relações de terceirização são feitas de empresa para empresa.

Se você precisa de um determinado serviço específico que não está dentro do leque do que a sua empresa trabalha, você pode contar com a prestação de serviços de outra empresa.

Aqui, você contrata o serviço, não o colaborador. A empresa terceirizada é quem fornecer os empregados necessários para executar a tarefa que você necessita, por ser especializada na atividade ou serviço que sua empresa necessita contratar.

No trabalho terceirizado, quem administra o trabalhador é a própria empresa responsável pelos serviços.

Quais os benefícios de se contar com trabalho terceirizado?

O trabalho terceirizado flexibiliza a rotina de trabalho da empresa que solicita os serviços, já que permite que ela foque todas as suas energias à sua atividade principal, enquanto as demais são realizadas através da terceirização.

Além disso, existem dois fatores que são bem atrativos na hora de contratar um serviço terceirizado: a redução de gastos com determinadas atividades que não são o foco da empresa e o aumento geral da produtividade da empresa, por conta da já citada flexibilização dos serviços.

No trabalho terceirizado, quem administra o trabalhador é a própria empresa responsável pelos serviços.

E quais os direitos do trabalhador terceirizado?

Engana-se quem acredita que o trabalho terceirizado é sinônimo de privação de direitos do trabalhador.

Os trabalhadores terceirizados possuem direitos garantidos pela constituição e, de acordo com a categoria da sua prestação de serviços específica, os benefícios como vale alimentação, vale transporte, vale refeição, plano de saúde etc. Quando a prestação de serviços ocorre nas instalações da empresa contratante, é dever desta garantir as condições de segurança, higiene e salubridades dos trabalhadores e estes devem poder usufruir dos mesmos benefícios concedidos aos trabalhadores regulares de uma empresa, como:

  • O acesso às instalações da empresa deve ser igual;
  • As condições de descanso, alimentação e cuidados médicos devem ser as mesmas oferecidas aos outros funcionários, assim como a utilização de transporte, equipamentos e de sanitários;
  • O trabalhador terceirizado não pode ser taxado ou cobrado de qualquer coisa pela empresa contratante. Todas as questões devem ser resolvidas diretamente com a empresa prestadora dos serviços;

Agora que você sabe as diferenças entre o trabalho temporário e o trabalho terceirizado, já decidiu qual atende melhor às suas necessidades?

Nesse post te mostramos algumas das diferenças entre duas modalidades de trabalho que confundem a cabeça de muitos gestores.

Como você pode ver, a principal diferença está nos modelos de contrato. Um ponto que precisamos destacar aqui é que o trabalho terceirizado não possui limite de tempo para a prestação de serviços.

Se você ainda quiser saber mais sobre as duas modalidades de trabalho, não se esqueça de que uma empresa especializada em trabalho temporário e prestação de serviços autorizada pelo Ministério da Economia pode te ajudar a encontrar qual modalidade se encaixa melhor nos seus projetos – e a Electi é uma dessas empresas! Possuímos mais de 17 anos de experiência na seleção e administração de trabalhadores temporários e prestação de serviços terceirizados como administração e Trade Marketing.

Acompanhe a Electi nas redes sociais! Siga os nossos perfis no Facebook, Instagram e LinkedIn e fique por dentro de todas as novidades.

Gostou desse conteúdo? Possui dúvidas ou sugestões de assuntos que deseja ver em nosso blog? Nos envie uma mensagem! Ficaremos extremamente felizes em conversar com você.